Maria Clara Fagundes

07 jan 2014
Resenha: Cidades de Papel, John Green.

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: Intrínseca, news, Resenhas |


Antes de mais nada, gostaria de dizer que essa resenha é absolutamente pessoal. Minha própria visão sobre o livro, como geralmente são as resenhas, afinal, né? rs

Uma vez li de um dos meus autores preferidos, Carlos Ruiz Záfon:

Os livros são espelhos: neles só se vê o que possuímos dentro.

O livro, apesar de parecer fino, possui 368 páginas.

O livro é da Editora Intrínseca (adoro), do autor John Green, mais conhecido pela sua obra: A culpa é das estrelas. Bem, as páginas são deliciosamente amareladas e o espaçamento é ótimo, típico da Intrínseca. Não é uma leitura cansativa apesar de que em algum momento algumas pessoas possam ficar impacientes com a situação a qual é contexto do livro.

Enquanto lia esse livro lembrava da frase que citei no início do post, porque cheguei à 361º página do livro (a última, por sinal) com os olhos inundados de lágrimas. Não posso dizer que seja um livro emocionante, mas tenho lembranças que se encaixam perfeitamente em características de personagens. Quando haviam citações de Whitman eu sempre parava e lia repetidas vezes até que aquelas palavras penetrassem por completo meu coração e me fizessem entender o sentido perfeito daquele encaixe.

Esse livro explora e se aprofunda na forma com que vemos as pessoas.. Gira em torno, basicamente, de Margo, onde cada um possuía uma visão sobre ela. É uma história envolvente, na minha opinião, e que contém muitas lições se pudermos captar isso. Q é um garoto incrível e super fofo, por sinal.

O mais interessante do livro pra mim foi que eu esperava me decepcionar no final – de várias formas possíveis – o que, felizmente, não aconteceu.. O livro conseguiu atingir todos os pontos positivos.

Gosto de selecionar frases de livros e provavelmente sempre postarei algumas das minhas preferidas em resenhas.

as páginas bem alinhadas e amareladas

 

Infelizmente, o post ficou muito grande portanto não postarei as frases dessa vez.. Super recomendo o livro (:

Nota 4/5

(apesar de eu amar o livro e querer dar um 5, darei o 5 de maneira muito selecionada)

Espero que tenham gostado (:

PS: Continuo procurando blogueiras interessadas em fazer o projeto x on x (:

Comentários



Posts Relacionados



Tags: ,

04 jan 2014
Citação do dia

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: Citações |


De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera,
Ou se vacila ao mínimo temor.
Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.
Se isso é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.


— W. Shakespeare.

 

 

PS¹: Novo post no flickr!

PS²: Estou querendo fazer o projeto x on x, se alguém ai se interessar fala comigo pelos comentários! (:

XOXO

Comentários



Posts Relacionados



Tags: , ,

02 jan 2014
(365) days – 1/365, não me fechem as portas..

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: 365 days |


Não me fechem as portas, orgulhosas
Bibliotecas,
Pois justamente o que estava faltando
Em tuas prateleiras apinhadas,
É o que venho trazer
-mal acabando de sair da guerra,
um livro escrevi:
pelas palavras do meu livro, nada;
pelas intenções, tudo !
Um livro à margem,
Sem nada a ver com os restantes,
E que não pode ser sentido só
Com o intelecto.
Vocês, porém, com seus silêncios latentes,
A cada página hão de estremecer
Maravilhadas.

— Whitman

Feliz 2014 a todos! Passei para divulgar aqui o início do projeto que falei no último post, 365 days. Comecei hoje e espero finalizá-lo! Para acompanhá-lo clique aqui.

Deixo vocês com Whitman, autor que conheci através da leitura do livro cidades de papel, do John Green, que li a pouco tempo e super recomendo (em breve vou postar uma resenha do livro). E essa camisa eu encontrei e soube que só poderia passar a virada do ano com ela, marcaram meu 2013.

Comentários



Posts Relacionados



Tags: ,