Maria Clara Fagundes » Arquivo » 10/09/2018

10 set 2018
10/09/2018

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: Sem categoria |



Ela costumava desacreditar em si. Olhava para os seus medos e os tornava realidade o tempo todo, sem recesso, sem piedade. Não permitia-se uma realização – sentia-se ridícula ao pensar que poderia ser boa em alguma coisa ou fazer bem a alguém. As coisas boas eram ruins e as ruins um pesadelo. O fim do mundo chegava todos os dias. Você consegue sentir essa dor?
Ela enfrentava a crítica impetuosa diariamente. Mesmo que tentasse, não conseguia fugir dela. Estava tão habituada às palavras ruins que nem percebia que elas emanavam de dentro de si. As palavras ardiam. Queimavam seu corpo e destruíam sua mente. O ciclo não tinha fim. Acordava aparentemente bem, mas bastava levantar-se e já percebia uma imperfeição. Ela, coitada, achava que todo elogio que recebia era uma mentira e a crítica sempre parecia piedosa demais. Não se deixava em paz. Não parava de se maltratar. Odiou-se por tanto tempo que não conseguia mais saber como era amar.

Um dia, depois de quase destruir-se, ela tinha poucas opções. O Amado sabia que ela tinha limite e, quando ela finalmente admitisse sua insuficiência, Ele apareceria. Ele mostrou pra ela que ela não precisava cobrar-se perfeição, pois ela não a alcançaria. Ele mostrou pra ela que o amor era outra coisa. Ela percebeu ele. Ela sentiu ele. Ela aprendeu a amar ali.
Parou de maltratar-se.
Aceitou que achar boa qualquer coisa que fizesse não era o mesmo que considerar-se o centro do mundo. Percebeu que sempre erraria em algo, mas que isso não a tornava um erro completo. Olhou para si e viu todas as suas fraquezas, erros e dúvidas e, depois de tanto tempo que nem sabe quanto, amou-se, apesar deles. Agora, vence a crítica todos os dias. Vence, ao valorizar-se. Vence, ao ver algum bem em si. Vence, quando aceita um elogio sem questioná-lo ou reprimí-lo. E, claro, ainda perde também. Uns dias são melhores que outros. Mas ela não pára mais. O novo dia chegou. É agora. Começa agora.




Posts Relacionados





Nenhum comentário em “10/09/2018”


Comentar