Maria Clara Fagundes

10 fev 2015
Resenha: O Projeto Rosie!

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: Galera Record, Resenhas |


Este é, sem dúvidas, um dos meus livros preferidos <3
O Projeto Rosie foi uma compra às cegas muito bem feita. Vi a capa, ela me chamou atenção e ao mesmo tempo me deixou meio “hmmm, será?”.. É uma capa bonita mas tem uma pegada meio infantil ou feminina demais. Então procurei algumas resenhas e me surpreendi ao descobrir que era narrada por um homem. Por isso dizem pra não julgarmos um livro pela capa.

O livro não tem prefácio. Já começa no Capítulo 1 e tem um detalhe que gosto: os capítulos não têm título, então é sempre uma surpresa.

Tudo começa porque Don (39 anos), musculoso, bonito, professor de genética não tem uma esposa e busca uma solução para o que ele intitulou carinhosamente de “Problema Esposa”. O narrador é uma pessoa (às vezes irritantemente) organizada e calculista, é totalmente programado para garantir o menos desperdício de tempo. Mora sozinho e toda a sua comida semanal já é completamente balanceada e organizada com as porções exatas que ele vai precisar para preparar cada refeição. Ou seja, se ele recebe uma visita inesperada se irrita e bagunça tudo. Perde os “tantos” minutos separados para fazer a limpeza, depois o número de horas que precisa dormir.. E começa a se perder todo.

O livro é bastante divertido. Lembro de dar várias gargalhadas sozinha lendo ele..

Don nunca teve relacionamentos duradouros e ele mesmo reconhece suas peculiaridades, não conhece as “regras sociais” e termina ofendendo algumas pessoas, sem entender o porquê de sua sinceridade e objetividade de pensamento causam tanto estrago assim.

A história passa a ser um pouco “clichê” porque Don escreve um questionário de 16 páginas (frente e verso) que ele entrega para as mulheres que conhece, possuindo perguntas de alimentação, o quanto elas bebem até testes de QI e etc. Mas, obviamente, ele conhece alguém que quebra esses padrões e tira ele do ponto de conforto. A moça que dá título ao livro: Rosie. Confesso que me irritei um pouco com isso, porque as coisas iam acontecendo e eu esperando a tal Rosie aparecer. Este livro, no fim das contas, testifica o que sempre digo: sim! Os opostos se atraem e se equilibram.

- Quantas respostas – perguntou ele.
- Duzentas e setenta e nove.
- Nenhuma foto? Vamos ver as fotos – disse Gene.
(…) Ele pareceu aprovar a mulher, mas, ao fazer uma checagem rápida das informações, percebi que a candidata era totalmente inadequada. Peguei o mouse da mão dele e a deletei. Gene protestou.
- Que… que… que…? O que você está fazendo?
- Ela acredita em astrologia e homeopatia. E calculou errado seu IMC.
- Que era…?
- Vinte e três vírgula cinco.
- E quantas são adequadas?
- Até agora, nenhuma. O questionário é um filtro excelente.

Eu ia colocar a sinopse. Mas já detalhei bastante na resenha. Acho que o excesso de detalhes estraga a surpresa gostosa do livro. Então: comprem e se apaixonem. É uma comédia romântica que quando você olhar já está no final do livro desesperado com o final! rs

- Don, posso lhe perguntar uma coisa?
- Uma pergunta.
- Você me acha atraente?
(…)
- Na verdade não prestei atenção – respondi para a mulher mais linda do mundo.

 Editora: Record, 2013. Páginas: 316. Nota: 5/5

O livro possui 316 páginas mas é bem pequeno, como vocês podem ver. A indicação é para homens e mulheres.

Beijos!

Comentários



Posts Relacionados




04 mar 2014
Falando sobre.. Expectativas!

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: "Falando sobre...", Sem categoria |


O problema não é a expectativa de que o outro seja melhor, mas a expectativa de que o outro seja como EU quero.Devemos nos comprometer sempre em sermos a melhor pessoa que pudermos ser, mas nunca em nos adulterarmos para sermos alguém que não somos.A expectativa sobre alguém, é uma grande tirana. Ou se ama e se aceita o outro como ele é, ou não se ama. Esse amor que aceita e inclui, é a porta de entrada e o solo seguro para a transformação alheia. Geralmente, invertemos o processo, querendo transformar primeiro para, então, amar. Expectativa pela transformação, não gera amor, mas peso. É o amor que transforma.

Fabricio Cunha

Posso dizer que da realidade “expectativa” eu posso não ter sido a maior das vítimas.. Mas já sofri muito quanto a isso em todos os sentidos.

Me lembro da época em que comecei a acompanhar uma cantora chamada Britney Spears.. Foi justamente na época em que ela raspou o cabelo. Sempre tive uma espécie de “atração” por pessoas/situações que fugissem do “perfeito”.. Aquele tipo de bagunça que todos temos por dentro mas reprimimos diariamente por medo que agrida a outros além de nós mesmos.

Vítimas da expectativa dos outros. Vítimas do seu próprio negar. Será que quando Jesus disse para negarmos a nós mesmos ele se referia a fingirmos que não somos quem somos para nós mesmos ou, admitindo a nossa cruel realidade, aceitássemos ela para, então, começar a transforma-se?

Será que o “confessarmos uns aos outros” se referia a uma hierarquia de santos e pecadores? Ou a um grupo de exemplos e grupo de não exemplos? Grupo de preparados e despreparados? Salvos e ainda-não-salvos? Onde se fez presente tal determinação? E até onde a seleção continuará a nos dividir?

“O amor é que transforma”.. Que frase linda de ser divulgada porém difícil de ser aceita e praticada. Quantos já pensaram, ao invés de condenar um suposto culpado por um crime e reprimi-lo pelo resto da vida, em amá-lo e respeitá-lo, mesmo ele não tendo tido respeito perante a sociedade? E quanto ao possível desrespeito que ele sempre recebeu durante toda a vida? A transformação está longe de ser efetivada através de palavras.

Eu gostaria que todos pudessem ler isso. Mas não só lessem e subjugassem: mas parassem para refletir.

8 comentários



Posts Relacionados



Tags: , , , ,

03 mar 2014
Projeto 365 days: Fevereiro.

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: 365 days |


FEVEREIRO!

Oooooooooooolá!

Esse mês foi bem louco! Não sei como estou quase conseguindo dar conta do Projeto, e temo que piore nesse mês agora.

Bom, quero dizer que estou muito feliz em perceber que algumas pessoas já visitam o blog diariamente, o que certamente nos motiva a continuar. Estou muito feliz também com a entrada da Letícia Lima no blog (já viram o primeiro post dela?).

Para quem quiser acompanhar o projeto: http://www.flickr.com/photos/mafag/

 

Obrigada à quem tem acompanhado o projeto e o site!

Se você tem alguma dica de post: indique nos comentários!

4 comentários



Posts Relacionados



Tags: , , , ,