Maria Clara Fagundes

04 mar 2014
Falando sobre.. Expectativas!

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: "Falando sobre...", Sem categoria |


O problema não é a expectativa de que o outro seja melhor, mas a expectativa de que o outro seja como EU quero.Devemos nos comprometer sempre em sermos a melhor pessoa que pudermos ser, mas nunca em nos adulterarmos para sermos alguém que não somos.A expectativa sobre alguém, é uma grande tirana. Ou se ama e se aceita o outro como ele é, ou não se ama. Esse amor que aceita e inclui, é a porta de entrada e o solo seguro para a transformação alheia. Geralmente, invertemos o processo, querendo transformar primeiro para, então, amar. Expectativa pela transformação, não gera amor, mas peso. É o amor que transforma.

Fabricio Cunha

Posso dizer que da realidade “expectativa” eu posso não ter sido a maior das vítimas.. Mas já sofri muito quanto a isso em todos os sentidos.

Me lembro da época em que comecei a acompanhar uma cantora chamada Britney Spears.. Foi justamente na época em que ela raspou o cabelo. Sempre tive uma espécie de “atração” por pessoas/situações que fugissem do “perfeito”.. Aquele tipo de bagunça que todos temos por dentro mas reprimimos diariamente por medo que agrida a outros além de nós mesmos.

Vítimas da expectativa dos outros. Vítimas do seu próprio negar. Será que quando Jesus disse para negarmos a nós mesmos ele se referia a fingirmos que não somos quem somos para nós mesmos ou, admitindo a nossa cruel realidade, aceitássemos ela para, então, começar a transforma-se?

Será que o “confessarmos uns aos outros” se referia a uma hierarquia de santos e pecadores? Ou a um grupo de exemplos e grupo de não exemplos? Grupo de preparados e despreparados? Salvos e ainda-não-salvos? Onde se fez presente tal determinação? E até onde a seleção continuará a nos dividir?

“O amor é que transforma”.. Que frase linda de ser divulgada porém difícil de ser aceita e praticada. Quantos já pensaram, ao invés de condenar um suposto culpado por um crime e reprimi-lo pelo resto da vida, em amá-lo e respeitá-lo, mesmo ele não tendo tido respeito perante a sociedade? E quanto ao possível desrespeito que ele sempre recebeu durante toda a vida? A transformação está longe de ser efetivada através de palavras.

Eu gostaria que todos pudessem ler isso. Mas não só lessem e subjugassem: mas parassem para refletir.

8 comentários



Posts Relacionados



Tags: , , , ,

03 mar 2014
Projeto 365 days: Fevereiro.

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: 365 days |


FEVEREIRO!

Oooooooooooolá!

Esse mês foi bem louco! Não sei como estou quase conseguindo dar conta do Projeto, e temo que piore nesse mês agora.

Bom, quero dizer que estou muito feliz em perceber que algumas pessoas já visitam o blog diariamente, o que certamente nos motiva a continuar. Estou muito feliz também com a entrada da Letícia Lima no blog (já viram o primeiro post dela?).

Para quem quiser acompanhar o projeto: http://www.flickr.com/photos/mafag/

 

Obrigada à quem tem acompanhado o projeto e o site!

Se você tem alguma dica de post: indique nos comentários!

4 comentários



Posts Relacionados



Tags: , , , ,

02 mar 2014
Resenha: A probabilidade estatística do amor à primeira vista

| post por:
| Maria Clara Fagundes
| 27/02/2014 às 18:22
| Arquivado em: Galera Record, Resenhas, Sem categoria |


Atrasos, atrasos, atrasos: Quem nunca se atrasou pra um compromisso importante?

Ok, mas quem consegue perder de um vôo por um atraso mínimo de quatro minutos? Hadley é a sortuda. Uma garota de 17 anos, filha de pais divorciados, que está sendo praticamente obrigada a ir ao casamento de seu pai com uma mulher que ela nem ao menos conhece e nem queria conhecer. Charlotte é a noiva, que seu pai, ao se mudar para Oxford para lecionar, se envolveu e acabou “abandonando” a família de vez.

Além do pai resolver tudo isso por si só, agora decide se casar e Hadley se vê tendo que passar horas em um vôo chato para ir a um casamento indesejado. Por causa de quatro minutos Por força do destino ela perde o vôo e conhece um garoto chamado Oliver, um rapaz misterioso e interessande de 18 anos, que não só mexe com os sentimentos de Hadley, mas faz com que todas as longas horas de viagem se tornem bem mais interessantes. Ao longo do livro acontecem algumas coisas “imprevisíveis” aos personagens.. E acho que não vou contar mais para não se tornar um spoiler, visto que o livro não tem muito conteúdo.

Já vi muitaaas resenhas positivas do livro, por isso me sinto triste em fazer uma num sentido bem negativo. Os diálogos são curtos e sem desenvolvimento. A proposta do livro é bem interessante.. A capa é sugestiva tanto quanto o nome e acredito que tudo poderia ter sido contado de uma maneira bem mais interessante.

Ler esse livro me deu a sensação de ler um de menos de 50 páginas, a leitura é leve e a história se passa em apenas 24h. Li muitas resenhas positivas sobre o livro mas, para mim, não é um livro tão encantador.. Achei bem infantil, super rápido e muito superficial não só a história mas também como foi contada. Tenho a sensação de que se eu tivesse lido o livro com 12 anos teria me apaixonado completamente. Mas é uma questão de gosto/opinião. Quem me conhece sabe que amo livros YA (young-adult) mas, apesar de já esperar uma leitura extremamente leve e bem clichê, eu realmente não esperava que a história fosse tão fraca.

As folhas são amareladas ♥ e o espaçamento é bom. Como se pode ver: é pouco conteúdo por página, ou seja, o livro é realmente bem pequeno.

Será que é possível, de repente, descobrir o tipo de que você gosta,
mesmo quando se acha que nem tem um tipo? (Página 37)

Editora: Galera Record, 2013. Páginas: 222. Nota: 2/5

Apesar de possuir mais de 200 páginas é um livro bem pequeno como você pode visualizar nas imagens, além de bem fino. Dá pra ler ele em um dia tranquilamente.

Bom, é isso! A dica é: Compre o livro, talvez você discorde absolutamente de tudo que eu disse! (como parece ser a opinião da maioria das pessoas que resenharam no skoob)

Beijos!

2 comentários



Posts Relacionados



Tags: , , , , ,